2121: Resiliência

2121_2_menor

Sinopse:

A medida desesperada de Theo fez a busca frenética de Sam por um novo coração ser interrompida de forma trágica na véspera do prazo final.

O pássaro da morte, que esteve à espreita em toda a primeira parte desta emocionante saga, dá lugar agora a uma força vital que determinará o futuro delas, uma soldado que se encontrou e descobriu o amor genuíno; e uma garota cega que transpôs o inferno, e enfrenta agora um novo desafio: reaprender a viver.

Com Elias pairando como uma ameaça constante, e Mike servindo como braço direito de Sam, a presença de Letícia será decisiva nesta segunda trama, que vem com novo ritmo e objetivo; se antes a pressa era a companhia de aventura, agora é a paciência que precisará ser exercitada até as últimas consequências.

E o que poderia vir depois da superação? Um rastro de mortes e dias de desespero despontam no horizonte gélido. Quem chegará vivo ao final?

Resiliência: s.f.: Capacidade que um indivíduo ou uma população apresenta, após momento de adversidade, conseguindo se adaptar ou evoluir positivamente frente à situação.

7 comentários Adicione o seu
  1. Eu so custumo de ler historias que ja estejam terminadas mas tou com uma curiosidade para ler a 2a temporada de 2121 que nem sei se vou aguentar esperar xD

  2. Tenha piedade de mim nesses próximos 77 capítulos por favor?
    Ainda tô surtando com aquele final, acho que terei que abdicar do meu sono mais um pouquinho, pelo menos por essa semana. Pelo menos valerá a pena, sinto q não me decepcionarei, até pq casais lésbicos precisam de finais felizes e a esperança é a última q morre. Depois que li essa sinopse me lembrei de uma citação que não posso deixar de compartilhar:

    “O inferno dos vivos não é aquele que será; se existe, é aquele que já está aqui, o inferno no qual vivemos todos os dias, que formamos estando juntos. Existem duas maneiras de não sofrer. A primeira é fácil para a maioria das pessoas: aceitar o inferno e tornar-se parte deste até o ponto de deixar de percebê-lo. A segunda é arriscada e exige atenção e aprendizagem contínuas: tentar saber reconhecer quem e o que, no meio do inferno, não é inferno, e preservá-lo, e abrir espaço.
    (p. 156)“ —  Italo Calvino, livro Cidades Invisíveis, Le città invisibili, Invisible Cities

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *