Tag Archives: sinopses

Receita de bolo para uma sinopse apetitosa (afinal o escritor quer que sua obra seja devorada, não é?)

enhanced-buzz-29547-1375383364-23

“Odiei sua sinopse, vou mastigar seu livro”

Não sou nenhuma profissional no assunto, nem expert em criação de sinopses, mas é uma tarefinha deveras importante na vida do escritor – vender seu peixe num resumo de no máximo 100 palavras – então vale a pena tirarmos um tempinho para nos aperfeiçoarmos.

Eu poderia começar com “como NÃO fazer uma sinopse”, talvez seja mais fácil. Como já disse, não sou expert nisso nem estudante da área, mas a quantidade de sinopses ruins que eu tenho visto é impressionante, a maioria destas pessoas realmente não faz ideia de como confeccionar este textículo, alguns colocam apenas trechos do livro, um diálogo, ou então uma ‘apresentação’ boba do protagonista (pior: em primeira pessoa. Please don’t do this…)

Na minha opinião a pior sinopse é aquela que vem cheia de spoilers.

“Fulgêncio era um garoto órfão e pobre, na escola ele finalmente conheceu o amor, na forma de Craseléia, a garota da sua vida. Cinco anos depois eles se casam, ele descobre que a esposa era um alienígena, ele morre de câncer.”

Amigo, não conte os acontecimentos importantes, muito menos os plot twists. E sinopse não é resumo, ok?

Outra coisa que me faz desistir de ler o livro: encontrar erros ortográficos ou gramaticais na sinopse. Eu saio correndo e não volto mais. Sua sinopse é seu livro em miniatura, se eu achar alguns erros na sinopse, imagina quantos encontrarei na história? Revise, trevise, quadrivise, e não divulgue sinopse meia boca, eu também cometo erros, mas vamos cuidar da sinopse, certo?

“Adroaldo e Carmesina casaram-se  por conta de uma gravidez indesejada, um dia eles foram morar na capital e conheceram Sandrarrosa num culto satânico, ela era mãe de Deusarina, uma garota de vinte anos que tentava ser atriz, e namorava Verdelino, um famoso cantor sertanejo, irmão de Marcianei, um psicopata.”

Quem é o protagonista? A história é sobre o quê? Você lembra o nome de metade dos que foram citados? Então nada de citar quinhentos personagens, cite apenas os realmente importantes.

Sinopses vagas… Passam a impressão que seu livro não vai falar nada que eu já não tenha visto na sessão da tarde.

“Uma empresária bem sucedida, porém solitária, conhece um homem misterioso que surge para mudar sua vida. Eles se apaixonam e vivem uma relação cheia de altos e baixos, que a fará lutar pela felicidade.” Boooooooring!

Agora as orientações: leia sinopses de boas obras, leia de forma atenciosa, o que te fisgou? O que te motivou a devorar este livro? Preste atenção na estrutura das boas sinopses.

O primeiro parágrafo deve ser forte, apresentando os protagonistas, o cenário, e o problema ou conflito. O segundo parágrafo mostra as possíveis mudanças ou viradas de plot, algo mais sobre o conflito ou até mesmo apresentar mais alguns personagens, em ordem de aparição no livro. No terceiro e último parágrafo devem ser mostradas as possibilidades para resolver o conflito principal. Particularmente eu gosto de finalizar a sinopse com uma pergunta, uma nuance do clímax, para instigar o leitor a procurar a resposta dentro da história. E quando finalizar, enxugue, tire tudo que não for claro ou não ajudar a fisgar o leitor.

Não conte demais, nem seja muito sucinto. Ah, e use voz ativa, na terceira pessoa. Quando terminar, se pergunte: Você ficou louco para ler esse livro?

Uma sinopse faz toda a diferença, vejam esta e tentem adivinhar de qual filme é:

“Sua esposa foi brutalmente assassinada por um assassino serial, o filho do casal é seriamente ferido.
Em uma reviravolta, o filho é sequestrado e o pai inicia uma busca frenética para encontrá-lo, e para isso conta com a ajuda de uma mulher com problemas mentais.”

bannerdory

Published: outubro 24, 2014 | Comments: 4