Read more

Serendipidade

serendipidade (1)

Pra começo de história, eu nem sabia que existia essa palavra em português. E o que ela tem a ver com meu NaNo?

Tudo.

Alguns dias antes de começar essa maratona literária, eu estava preocupada porque ainda não havia encontrado a história perfeita para escrever quando novembro chegasse, eu já tinha uns 15 plots na minha cabeça, mas nenhum se encaixava no que eu queria, algo leve, com bastante diálogo, porque é assim que eu rendo, com diálogos.

Estava no meu quarto em Santo Amaro da Imperatriz numa noite fria e resolvi assistir uma comédia romântica, o filme “Serendipity”, em português “Escrito nas Estrelas“, um filme bem bobinho, bem sessão da tarde, mas valeu a pena porque tinha a Kate Beckinsale, e dei algumas risadas.

Depois fui jogar um pouco de buraco online. Um pouco não né, varei algumas horas jogando. Naquela noite tive um sonho bem maluco, misturando os dois protagonistas do filme, que às vezes eram substituídos por cartas de baralho (lembro que a Kate era o dez de ouro, eu era o 8 de copas), e basicamente era a história de uma escritora que vê a história do seu livro se tornando real, um triângulo amoroso que invade sua vida.

Quando acordei comecei a lembrar do sonho e fiquei algum tempo na cama tentando lembrar dos detalhes, e pensei despretensiosamente:

“Isso daria um bom plot.”

Segundos depois pensei:

“Puta que o pariu, esse vai ser o plot para o NaNo!!”

Naquela noite fui com a maior empolgação do mundo no quarto da minha irmã e contei isso para ela e ouvi o feedback:

“Nossa, que clichê.”

É, realmente é clichê, mas quem disse que todo clichê é ruim?

E agora sei o que significa serendipidade, é uma descoberta afortunada feita por acaso. E não foi exatamente isto que aconteceu naquela noite fria em Santo Amaro?

p.s.: Crédito da imagem, meu colega de NaNo, o Daniel, retirada do blog dele: http://distantestrovoes.blogspot.com.br/

 

Facebook

comentários

Comments (5)

  1. Laila

    Boa noite,Cris!!
    Poxa,acabo de acordar e me deparo com essa palavra,serendipidade,juro que pensei várias coisas,mas nada perto do seu verdadeiro signidicado!!rsrs.Achei muitoo bom,pois sempre to descobrindo coisas por acaso!!:)E sabe q espanhol tb é´´serendipidad´´.
    Legal seu sonho,bem interessante!As melhoras coisas as vezes surgem de algo simples!!
    Achei muito foda o texto de Daniel,bem interessante,envolvente!:)
    E Kate faz acontecer!
    Ah e amei o último capítulo postando,esse Paul tb ganhou ponto comigo e queria Bárbara,mas sei q not not,outra melhor há de chegar e que me satisfaca!!
    Beijaoo e tinuaaa

    Reply
    1. Daniel Rocha

      Oi, Laila.

      Obrigado pelo comentário. Fico feliz que tenha curtido o texto. Se quiser deixar recado lá no Distantes Trovões, fique à vontade. Mais tarde tem texto novo.

      E Cris: vamos lá, que temos que continuar escrevendo! 🙂

      Reply
    2. Schwinden (Post author)

      Também gosto de aprender palavras novas, e essa eu fiquei bem surpresa, porque foi muita coincidência que o nome do filme que eu assisti naquela noite fosse justamente esse, Serendipity! No filme esse era o nome da cafeteria onde o casal se encontrou no dia que se conheceram, eu achava que essa palavra nem existisse em português, quando vi no blog do Daniel já fui logo abrindo um sorriso. Bom, agora também já sei como é em espanhol, thanks!
      Já te falei que todos os meus plots vieram de sonhos? Inclusive o da lince?
      Como assim você queria a Bárbara?? Como ela contrataria uma mulher que só queria fazer ménage? hauhauahuahuha
      Acho que hoje será dia de retomar nossas amigas Jenny e Anna.
      Bjos e brigada por comentar aqui!

      Reply
  2. Daniel Rocha

    Oi, Cristiane.

    Valeu a lembrança. Não esquenta com esse negócio de clichê. Todas as histórias do mundo já foram feitas, tudo na vida é clichê, mas isso é papo de intelectual..:) O que importa é a gente contar a nossa história, e acho que o teu plot rende, sim.

    Nenhuma ideia é boa ou ruim por si só, tudo depende do tratamento que dermos pra ela.

    E sobre a serendipidade, e sobre descobrir uma coisa quando estamos procurando por outra… Nem lembro como descobri isso (mas acho que foi quando eu estava procurando outra coisa..:), mas sei que esse conceito me alimentou, porque não tinha planejado nada, e até agora, mesmo escrevendo todos os dias, não tenho a menor ideia do que vou escrever segundos antes de me sentar aqui. Então, o negócio funciona..:)

    Abraços e vamos tocar ficha nos nossos Nanos!

    Reply
    1. Schwinden (Post author)

      Oi Daniel!
      Eu sempre vou acabar caindo em clichês porque adoro escrever romances e comédias românticas, então o que tento fazer é reunir os clichês de uma forma criativa.
      Você ainda não começou a escrever sua história de fato? Mas já tem algumas ideias soltas perambulando sua mente, pelo que percebi. Ou esto errada? Achei o máximo seu processo criativo. Eu tenho mais ou menos aqui na minha cabeça onde quero chegar com minha história, um final, alguma cenas no meio, mas é só, também estou sentando na frente do computador e deixando fluir. E está dando certo.
      Obrigada pela força e que continuemos firmes e fortes nessa agradável loucura literária.
      Abraços!

      Reply

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: