Resenha: A Letra do Amor, por Alice Reis

Assim como diz seu título, a Letra do Amor é um romance tão gostoso quanto uma música romântica, ou tão leve quanto uma comédia romântica na Sessão da Tarde, sabendo equilibrar muito bem os momentos de tensão com os momentos divertidos.

Alice traz não apenas um romance para torcemos pelo casal, as mães da protagonista também nos envolvem com sua história de superação e persistência, totalizando dois casais fofíssimos.

A Letra do Amor é sobre reaprender coisas: confiar de novo, conviver de novo, amar de novo. A história começa com a chegada de Grazi numa cidade do interior do Rio, onde irá cursar Arquitetura. Logo no primeiro dia acaba caindo de paraquedas na padaria de Mia, uma jovem com sotaque britânico que esbanja simpatia. O mundo delas colide trazendo transformações imediatas em suas vidas e em seus corações repletos de cicatrizes. Aos poucos a padeira vai conquistando a estudante meio mimada e muito ciumenta, lhe trazendo crescimento e responsabilidades. Porém o momento em que mais senti vontade de entrar na história e dar um chacoalhão em alguém foi quando Mia tomou uma decisão estúpida, mas tudo bem, quem nunca ficou mexido com a pessoa errada que atire a primeira pedra.

Foram 244 páginas saborosas, degustadas com calma e com gostinho de pão francês, a escrita sem firulas e direta nos imerge no mundo fictício de Mia e Grazi (e no de Patrícia e Helô), nos tirando do mundo real e deixando com vontade de receber cookies fresquinhos na cama também.

Se essa história fosse batizada com o nome de um filme de Sessão da Tarde, com certeza seria o cativante Idas e Vindas do Amor.

Onde comprar o livro: visite o site da autora

Facebook

comentários

Deixe seu comentário