Read more

2121 – Capítulo 25

Ler capítulos anteriores

Capítulo 25 – Epifania

 

Mais cedo naquela manhã:

Após ouvir a confissão de Sam sobre o caso com Theo, Mike sentou-se na cama, mudo. As peças do quebra-cabeça uniam-se e finalmente faziam sentido.

– Você não pode estar falando sério. – Ele disse, com um sorriso estupefato.

Sam continuava de pé, ao lado da porta de vidro, suas mãos tremiam.

– A culpa não foi dela, ela não me seduziu nem fez nada do tipo, eu apenas… Quis.

– Impossível, eu conheço você bem, Sam. O que você está me escondendo? Ela está te chantageando? Tem algo a ver comigo?

– Não. – Sam franziu as sobrancelhas. – Não, tem chantagem alguma. Eu sei que é difícil acreditar que algo deste tipo tenha partido de mim, nem eu me reconheço, mas aconteceu, e eu não tenho nenhuma explicação racional para isso. Simplesmente aconteceu. – Sam correu os olhos pelo chão.

Mike sentou-se na beira da cama, esfregou a mão pelo rosto.

– Talvez tenham implantado algo em você durante o procedimento Borg, ou tenham danificado seu cérebro, talvez haja alguma forma de consertar isso. – Mike continuava anestesiado com a notícia.

Sam lançou um sorriso torto, entristecido.

– Mike… Não há nada de errado comigo. Eu perdi muito tempo me culpando por querer coisas diferentes, por querer fugir das regras, mas eu não vou mais fazer isso, não há nada de errado no que eu sinto por ela.

– Você gosta dela? Sexualmente? – Mike indagou com um semblante enojado.

– Gosto. – Sam respondeu pacificamente.

– Você me traiu, Sam, você me traiu. – Se dava conta.

– Essa é a parte qual não me orgulho nem um pouco… Eu sei que devo desculpas à você, mas a traição foi a única coisa abominável nisso tudo.

– A única?? – Mike começava a se exaltar, já de pé. – E deitar com uma mulher? Pior, deitar com uma prostituta?

Sam deu um passo para trás, devagar.

– Não me arrependo. – Apesar da aparência cansada e tensa, Sam ostentava agora uma expressão aliviada.

– Sam, você está ficando louca, é a única explicação plausível para esse monte de merdas que você está me falando!

– Só estou tentando te contar a verdade, porque não aguento mais essa situação, eu não aguento mais guardar tudo isso, como se nada estivesse acontecendo, como se não houvesse uma tonelada de sentimentos explodindo dentro do meu peito.

– Você tem ideia do que fez? Nós vamos nos casar dentro de alguns meses! Você quer colocar tudo a perder? Os oito anos de relacionamento não pesaram em nada na hora de me trair?? – Mike aproximou-se dela, parecia agora irado, Sam o olhava assustada.

– Eu sei, eu peço perdão por ter te traído, você não merecia isto depois de tanto tempo ao meu lado.

– É muito fácil pedir perdão depois de ter feito, não acha? E se eu não te perdoar? Você me desonrou, eu tenho todo direito de enfiar a mão em você agora, e sair por aquela porta sem nunca mais olhar na sua cara, é o que eu deveria fazer, terminar tudo com você, te deixar na merda!

Sam fechou os olhos com força rapidamente, tomando coragem.

– Mike, eu estou terminando com você. – Sam disse, com firmeza.

Ele apenas a fitou boquiaberto, Mike sofrera mais um revés, e não sabia como retrucar aquilo.

– Eu não te amo mais. – Sam continuou, jogando a pá de cal no semblante mortificado de Mike.

– Que porra fizeram com você? – Balbuciou, com confusão.

– Talvez a melhor coisa que já aconteceu na minha vida. Saber que irei morrer em breve me libertou de tantas amarras… Eu não quero morrer, mas se meu destino realmente for esse, eu morrerei sabendo que valeu a pena, que finalmente fiz algo que me fez feliz.

Mike andava impaciente pelo quarto, parecia alucinado, pasmo.

– Você não sabe o que está falando… Esta não é você.

– Mike… Removeram minha programação durante o procedimento, o que eu sentia por você até então não era mais algo natural, agora eu sei, agora eu tenho certeza.

– Você me ama, Sam, você sempre me amou! Do mesmo jeito que o que sinto por você é amor de verdade!

– Eu te amei, fui apaixonada por você, e isso foi real. Mas agora eu sei que não te amo mais, e mais do que nunca sei que acabou, ficou apenas o apego emocional, nunca esteve tão claro como agora.

– Como você pode ter tanta certeza? – Mike dizia, com desespero.

– Porque eu amo Theo. – Sam disse, com um nó na garganta.

– Você não pode amar uma mulher! Isso é errado, é inconcebível! Percebe a loucura no que me fala?

– Se o que eu sinto por ela é errado, então eu quero continuar errada.

– Não, você está confusa, aquela garota te deixou confusa. Ela fez uma lavagem cerebral em você, só pode ter sido isso, ela está te manipulando, e você caiu. – Mike gesticulava de forma agressiva. – Sam, faça um esforço, acorde, acorde dessa tolice, você não sabe o que está falando!

– Por favor… Tente abrir só um pouquinho a sua mente, eu sei que é difícil, porque eu também sempre achei que isso era impossível, que era algo exclusivo de pessoas doentes, pessoas anormais, mas agora eu sei que apenas nos ensinaram dessa forma, e não é verdade, o amor pode se manifestar de outras formas, e continua sendo amor!

– Eu te perdoo, Sam, eu faço esse sacrifício por você, passo por cima da minha honra de homem, passo por cima da traição, apenas esqueça essa bobagem e vamos embora daqui.

Sam sabia que tinha uma tarefa árdua pela frente, convencer Mike que tudo estava acabado e magoá-lo o menos possível. Juntou as mãos em frente ao rosto, como se pedindo forças para manter sua decisão, e voltou a falar pacificamente.

– Acabou, Mike. – Sam aproximou-se dele. – Não foi uma decisão fácil, mas você não merece permanecer num relacionamento sem ser amado, ao lado de alguém que não quer mais estar ali. Você me fez bem por oito anos, foi meu companheiro, se doou por mim, mas é hora de seguirmos em frente, em caminhos distintos.

– Você está terminando seu noivado por uma aventura de um mês? Essa garota não está nem aí para você, não percebe?? É uma vagabunda miserável, uma aproveitadora, ela te usou, conseguiu o que queria e vai embora hoje, por vontade própria!

– Theo não sabe o que sinto por ela, está magoada, está decepcionada comigo. Eu não quero que ela vá embora, e falarei isso para ela, pedirei para que continue ao meu lado, eu vou contar a verdade, que sempre a amei, mas que estava confusa demais para admitir.

– Ela vai rir na sua cara, vai dizer o quanto você é uma idiota, deslumbrada, o quanto se iludiu, e vai embora mesmo assim.

– Tudo bem. – Sam sorriu. – Pelo menos eu seguirei sabendo que fiz a coisa certa, que tentei.

– Essa não é você! – Mike bradou, a segurando pelo braço com força.

– Me solte! – Sam desvencilhou-se, o encarando de forma dura.

Mike largou seu braço agressivamente, seus olhos estavam encobertos de ira, novamente Sam temia por sua reação.

– Isso não vai terminar assim, você não pode jogar nosso noivado no lixo por causa de uma puta qualquer. – Mike afastou-se, atordoado. – Você está agindo dessa forma por causa dessa coisa com seu coração, eu sei que você irá voltar ao normal, mais cedo ou mais tarde vai se dar conta da loucura que está fazendo, e vai se arrepender de toda esta merda, vai correr de volta para mim, pedindo sua vida real de volta.

– Mike… Nosso relacionamento já acabou há muito tempo, era apenas rotina.

– Somos felizes, Sam! Estava tudo bem até ontem, estávamos até falando dos preparativos para nosso casamento!

– Estávamos nos iludindo! O casamento não salvará nossa relação, porque não há mais amor, é simples.

Mike se recompôs, diminuiu o transtorno em sua fisionomia e aproximou-se de Sam, colocando carinhosamente suas mãos em seus ombros.

– Vamos refazer a programação bioquímica, é isso, está na hora de refazer. – Ele disse, com calma.

– Não, não farei programação, eu nunca mais farei com ninguém, eu não quero mais ter a dúvida se o que sinto é artificial ou não.

Mike afastou-se, ainda a fitava.

– Espero que Deus tenha piedade de você. – Mike balbuciou.

– Eu sei que Ele está do meu lado. – Sam já chorava, de forma contida.

– Talvez Ele saiba o que está fazendo, talvez o que vai acontecer com você daqui duas semanas seja uma resposta ao seu comportamento errante, já pensou nisso? – Mike falava agora com cinismo na voz.

– Que Deus me castigará com a minha morte? Sinceramente? Não acredito nisso, eu aprendi que Deus é amor, não vingança.

– Você está escolhendo o caminho errado por vontade própria, depois não reclame que não te avisei, não venha pedir sua vida correta de volta, porque estarei bem longe do seu triste fim, não quero mais estar ao lado de alguém que se sujou dessa forma. – Mike disse já colocando sua bolsa em cima da cama.

– Mike, eu desejo do fundo do meu coração que você tenha uma vida mais feliz. – Sam enxugou rapidamente o rosto.

– Já imaginou o que vão pensar de você quando souberem? A decepção que você se tornou? Não pensou em seu pai, sua irmã, padre Clive, nossos amigos, não pensou em nada disso?

– Pensei, pensei sim, que estão todos agora no conforto de suas casas, tocando suas vidas, nenhum deles está aqui, num continente estranho, dormindo na rua, lutando para sobreviver, sentindo tudo que estou sentindo. Então acho que não é o momento para me preocupar com o que pensarão de mim.

– Você será vítima das suas escolhas.

– Assumo a responsabilidade.

Mike bufou enfurecido, terminou de arrumar suas coisas em silêncio, Sam aguardava na sacada, com as mãos apoiadas no parapeito metálico, sentindo o ar fresco da manhã e segurando seu ímpeto de correr para o quarto de Theo.

– Você vai se arrepender amargamente disso, se tiver tempo. – Mike disse antes de sair.

A porta foi batida com força, despertando Sam, que olhava para os lados sem saber o que fazer primeiramente. Havia passado a noite em claro, mas não tinha a menor vontade de dormir, resolveu tomar um banho antes de procurar por sua amiga.

Mike bateu no quarto de Theo, mas ninguém atendeu. Desceu até o refeitório, e a encontrou já tomando seu café. Largou a bolsa na entrada e caminhou com trotes raivosos até a garota. Sem dar chance alguma de reação, a tomou pelo braço, a atirando contra a parede.

– Mike?? – Theo perguntou, assustada, se reerguendo.

– Eu vou te ensinar a não mexer com a mulher dos outros. – Mike falou, se aproximando dela.

– Sam? Você está aí? Sam?? – Theo falava aterrorizada.

Mike a golpeou no rosto, um soco que abriu seu supercílio esquerdo e a derrubou no chão. Rapidamente Theo ergueu-se, com semblante enfurecido e ignorando o sangue que descia pela lateral do seu rosto.

– Seu covarde! – Bradou já de pé.

– Baixe o tom quando falar comigo, sua prostituta dos diabos!

– Desgraçado covarde! Resolveu colocar para fora seu ódio por mim?

– Resolvi acertar as contas com você, isso é só um aviso, mas se você não se afastar da minha noiva, eu vou acabar com a sua raça, entendeu?

– Eu estou indo embora hoje, seu… Seu soldado burro! – Theo enxugou o sangue com as costas da mão.

– Ah, agora?? Depois de levar Sam para o caminho do pecado, de corrompê-la com seu sexo sujo? Eu tenho nojo de você, e de tudo que vocês fizeram, mas também tenho pena do ser repugnante que você é, uma pobre alma sem eira nem beira que parasita pessoas boas, pessoas cristãs que não veem a maldade nas suas intenções oportunistas.

Theo assustou-se com o que ouvira, baixando as sobrancelhas.

– Do que você está falando?

– Sam me contou que você a seduziu. Claro, uma puta profissional como você não deve ter tido muito trabalho, você sabe o que as pessoas querem ouvir, principalmente alguém como Sam, que está fragilizada pela situação em que se encontra.

– Eu não a seduzi, ela sabia o que estava fazendo, ninguém tem culpa de nada. E Sam já está ciente que foi só um caso passageiro, que não foi nada demais, ela só quer tocar a vida com você.

– É, eu sei que para você apenas fez parte da sua estratégia, conheço esse tipo de gente, mas Sam caiu. Parabéns, você conseguiu. Eu deveria dar uma surra em você agora, quebrar todos os seus ossos, você não vale nada, só consegue a atenção das pessoas vendendo o corpo, eu destruiria seu único ganha pão e você morreria sozinha e doente em algum canto por aí.

– Por que você tem tanto ódio de mim? Aprenda um pouco com sua noiva, Sam se permitiu me conhecer, mesmo com todos os preconceitos, ela me ouviu, ela me deu uma chance, confiou em mim, e eu serei eternamente grata a ela.

– Você agradecerá no inferno, foi o Diabo que mandou você para a vida dela.

– Foda-se quem me mandou, eu sei que dei alento para ela, estou indo embora sabendo que a ajudei em sua busca, e a fiz um pouquinho feliz. – Theo falava encarando onde julgava estar Mike, com determinação.

– Por ter dado seu sexo imundo? Na verdade isso nem pode se chamar de sexo, não é mesmo? Você nem tem um pau. – Mike riu.

– Eu não preciso disso para dar prazer a ela, a propósito, coisa que você nunca conseguiu, não é major? – Foi a vez de Theo abrir um pequeno sorriso sarcástico.

Mike enfureceu-se novamente.

– Como você ousa! Eu nunca faltei na cama!

– Ela me disse que você nunca deu um orgasmo sequer. Nestes poucos dias eu dei muito mais prazer do que você em todos estes anos, seu babaca egoísta!

– Sua filha da puta…

Mike aplicou outro soco em Theo, agora a derrubando por cima das cadeiras. Desta vez ela não conseguiu levantar, estava zonza, com a mão abaixo do nariz que começava a sangrar.

Tentou erguer-se e levou um chute nas costelas, que a arremessou contra a parede. Um funcionário do hotel e Theodore correram e seguraram Mike, que partia para cima de Theo novamente, tomado de ódio.

– Eu vou acabar com essa vagabunda! – Mike esperneava.

Enquanto Mike se debatia, Sam entrou no grande salão e assistiu sem compreender a cena, os dois homens segurando Mike pelos braços.

– O que está acontecendo? – Sam chegou rapidamente até eles.

– Me solte! – Mike bradou.

– Theodore, o que você está fazendo? Solte Mike! – Sam disse com energia.

– Me solte, seu almofadinha filho da mãe!

Finalmente Theodore e o outro homem o soltaram, Mike ajeitou sua camisa.

– Por que vocês estão brigando? – Sam perguntou.

– Eu só estava tentando impedir que ele matasse Theo. – Theodore exclamou, olhando na direção onde Theo ainda se recuperava, ela estava sentada no chão, recostada na parede.

– Theo! – Sam correu em sua direção, ajoelhando-se à sua frente com semblante assombrado. – Meu Deus, o que aconteceu?

Sam colocou a mão em sua cabeça.

– Não encoste em mim. – Theo desvencilhou-se de sua mão.

– Theo, o que…

– Coloque uma focinheira no seu cachorro. – Theo disse com a voz abafada, ainda tentava estancar o sangue que vertia de seu nariz.

– Mike? Mike fez isso com você??

– É isso que homens de bem fazem, não é?

– Sam, não dê ouvidos para essa garota, ela te iludiu! Ela mereceu isso! – Mike disse andando na direção delas, sendo impedido por Theodore, que se colocou em sua frente.

– Saia da minha frente! – Mike empurrou Theodore de forma violenta.

– Afaste-se dela! – Theodore bradou, voltando a ficar à sua frente.

– Cuide você da sua prostituta, que eu vou cuidar da minha noiva, saia da minha frente.

Sam levantou-se, indo até Mike.

– Por que você fez isso? Você bateu numa garota cega?? – Sam falava com irritação.

– Ela mereceu! Amor, vamos conversar, venha comigo para um lugar mais tranquilo. – Mike colocou sua mão no braço de Sam, sendo prontamente repelido.

– Não temos mais o que conversar, você ficou louco?? Como que você faz uma coisa dessas?

– Eu só vim dar uma lição nessa garota, já passou, ela vai ficar bem. Venha comigo.

– Vá embora, Mike!

– Sam, você não pode fazer isso comigo, meu lugar é ao seu lado! – Mike aproximou-se, tentando tocar seus ombros.

– Vá embora! Não quero nunca mais ver você na minha frente! Suma daqui! – Sam o empurrou.

Mike balançou a cabeça contrariado e relutante, olhou para Theo, lhe apontando o dedo.

– Isso não terminou, eu vou acabar com a sua raça, sua meretriz! – Gritou.

– Deixe Theo em paz, nunca mais se aproxime dela, nunca mais encoste nela. Saia!

– Sei que ainda vamos conversar, quando a poeira baixar e você estiver em seu estado normal novamente, tudo vai ficar bem entre nós, você é a minha mulher, você voltará para mim.

– Não, não sou mais.

– Espero que esteja preparada para morrer sozinha.

– Desde que seja longe de você.

Mike suspirou com raiva, pegou sua bolsa e saiu do refeitório, Sam voltou a ficar abaixada na frente de Theo.

– Me deixe ver.

– Não, não toque em mim. – Theo empurrou a mão de Sam, com raiva.

– Venha. – Theodore disse, a ajudando a ficar de pé. – Eu ajudo você.

Theo ergueu-se, cambaleou quando ficou de pé, sendo amparada por Theodore.

– Eu cuido disso no meu quarto, você está com um corte feio aqui. – Ele disse a olhando de perto.

– Theodore, isso é assunto nosso, eu vou levá-la para meu quarto e cuido disso. – Sam tirou a mão dele do rosto de Theo.

– Me larguem! Eu vou sozinha para o meu quarto. – Theo disse com impaciência, já caminhando devagar, com a mão abaixo do nariz.

Theo esbarrou numa cadeira, quase caindo por cima dela.

– Você vai acabar quebrando um vidro de novo, me deixe te conduzir.

Sam segurou em seu braço de forma firme, e a conduziu em silêncio até o elevador.

– Vou te levar para meu quarto, você lava o rosto enquanto busco a caixa médica no carro, ok?

Theo não respondeu, parecia injuriada.

– Mas que raios aconteceu com Mike? – Sam indagou, tentava entender o que havia acabado de se passar.

– Não está evidente o suficiente? – Theo respondeu.

– O que você disse a ele?

Theo deu um suspiro pesado, com um leve sorriso incrédulo. O elevador abriu-se e ela seguiu na direção do seu quarto.

– Ok, então vá para seu quarto, eu já volto com a caixa. – Sam disse já retornando para o elevador.

Sam foi até o estacionamento e ficou aliviada por Mike não ter levado seu carro, pegou a caixa e subiu rapidamente para o quarto de Theo.

– Sou eu, abra.

Nada.

– Theo? Abra, sou eu.

Nada.

Sam bateu com força, repetidamente.

– Pare com isso, abra logo.

Nada.

– Abra agora essa porta, Theodora! – Bradou.

E a porta se abriu. Theo estava com uma toalha abaixo do nariz, que juntamente do corte acima do olho, sangravam em profusão. Após abrir a porta virou as costas e voltou ao banheiro, onde a pia já era tomada pela cor vermelha.

Sam tentou colocar sua mão no rosto, sendo novamente impedida.

– Deixe de teimosia, eu só quero cuidar disso.

Theo não respondeu, encarava a pia, cabisbaixa e pensativa.

– Vamos, me deixe ver. – Sam insistiu. Theo permitiu que Sam segurasse seu rosto.

– Como Mike descobriu? – Theo indagou, impaciente.

– Eu contei a ele.

– Contou? Você contou? E esperava que ele te parabenizasse, que passasse a mão na sua cabeça, te perdoasse?

– Não, esperava que ele entendesse porque eu estava terminando com ele.

– Você terminou com ele? Que porra você acha que estava fazendo?

– A coisa certa, o que eu já deveria ter feito. – Sam se aproximou, ostentava cansaço na voz. – Você não sabe o que eu tenho passado, eu mal tenho dormido… Passei a noite em claro… Eu estava enlouquecendo, Theo, eu não aguentava mais essa situação.

– E eu estava de saída, ia deixar o caminho livre para vocês, e você estragou tudo. – Theo passou a toalha pela boca, tirando o excesso de sangue que havia cuspido ao falar.

– Não estraguei, tentei consertar, tentei fazer o que achei justo com Mike e com você, eu apenas falei a verdade que estava me sufocando por todos esses dias.

– Como se as coisas fossem simples assim… Você não previu que ele partiria para cima de mim? Que ele ficaria agressivo?

– Desculpe, achei que ele se exaltaria apenas comigo. – Sam disse com desconforto.

Theo desfez a testa enrugada, como se percebendo algo.

– Ele bate em você. – Theo se dava conta, horrorizada. – É por isso que você tem medo dele, ele já fez isso com você, não é?

Sam baixou a cabeça, sem jeito.

– Algumas poucas vezes, mas foi culpa minha. Ele não costuma ficar violento dessa forma, ele não explode por nada.

– Nunca, nunca é sua culpa, Sam! – Theo bufou, fechando os olhos. – É claro, como não percebi antes, é óbvio que ele já bateu em você, aquele brutamontes machista…

– Homens perdem o controle, é normal isso.

Theo estendeu a mão, na direção de Sam.

– Ele machucou você agora?

– Não.

– Sam, por favor, seja sincera.

– Não, ele não me bateu, apenas apertou meu braço com força, mas não me machucou.

Theo voltou a baixar a cabeça sobre a pia, o sangue gotejava.

– Como você permitiu… Todo esse tempo… – Theo murmurou.

– Mas acabou, Mike se foi.

– E o que muda? – Theo indagou.

– Ele foi embora, achei que você ficaria feliz com isso. Agora você pode continuar ao meu lado. – Sam disse.

– Continuar?

– Sim, Mike se foi.

– E daí? Você é uma extensão dele, uma cópia submissa de Mike.

– Não sou! Você acha que não consigo pensar com minha própria cabeça? Você esteve ao meu lado nas últimas semanas, e não me condenava como me condena agora.

– Agora eu conheço você.

– Você está dizendo que não vai continuar comigo? É isso? – Sam já estava com os olhos marejados.

– Meus planos não mudaram, assim que eu conseguir estancar esse sangue eu vou para aquele instituto, e lá procurarei ajuda para ir para San Paolo.

– Theo, não me deixe sozinha, por favor.

– Eu vou cumprir o prometido, estarei à disposição pelo comunicador, eu te ajudarei a distância. – Theo permanecia impassível.

– Não quero passar meus últimos dias longe de você. – Sam segurava o choro.

– Ontem você pareceu aceitar muito bem essa ideia.

– Você não percebeu ainda que eu escolhi você?

– Tarde demais, oficial. – Theo segurou a toalha abaixo de seu nariz, que sangrava abundantemente.

– Me deixe cuidar disso. – Sam falou já colocando as mãos na toalha.

– Não. – Theo afastou suas mãos. – Vá para seu quarto, se possível me deixe a caixa médica, eu levo para você antes de sair.

– Você está me culpando por algo que Mike fez!

Theo aguardou alguns instantes antes de respondê-la.

– Estou.

Sam conteve sua angústia, e falou firme.

– Ok, vou arrumar minhas coisas para pegar a estrada, daqui a pouco venho buscar a caixa.

Theo apenas concordou, balançando a cabeça, voltou a lavar o rosto devagar.

Sam voltou atordoada para seu quarto, juntou suas coisas e guardou de qualquer jeito dentro da bolsa, em poucos minutos estava de volta ao quarto de Theo.

– A caixa está ao lado da cama. – Theo disse, de dentro do banheiro.

Sam deu alguns passos lentos pelo quarto, a fina cortina balançava delicadamente, com a brisa fraca que vinha da fresta aberta na sacada. Deixou sua bolsa próxima da porta, não aceitava ter que simplesmente ir embora, a deixando ali, o pranto agora surgia devagar, a consumindo, esmagando seu peito.

– Não vai se despedir? – Falou com a voz falhosa.

Theo baixou a cabeça, de olhos fechados. Deu um longo suspiro antes de responder.

– Não gosto de despedidas.

– Então não se despeça, continue comigo. – Sam tentava.

Theo saiu do banheiro, aproximou-se devagar de Sam, na direção errada.

– Aqui. – Sam tomou sua mão, a trazendo para perto. – Seu curativo ficou péssimo, está sangrando pelos lados.

Theo correu as mãos por suas costas, a abraçando, Sam começou a chorar.

– Você vai conseguir. – Theo sussurrou.

– Eu preciso de você…

– Não, não precisa. – Theo afastou-se.

– Vem comigo, Theo. – Soluçava.

– Não.

– Por favor, me diga o que você quer, eu faço qualquer coisa para que você fique comigo, qualquer coisa. – Sam ajoelhou-se à sua frente, abraçando suas pernas.

– Não faça isso, levante-se, nunca faça isso.

Sam ergueu-se, e segurou seu rosto.

– Eu faço qualquer coisa, Theo.

– Você pode mais. Surpreenda-me.

– Você está brincando comigo?

– Não.

– Então o que você quer? O que você quer! Por favor, Theo, fique comigo. – Sam falava com desespero.

– Boa sorte na sua jornada.

– Não fale assim, não me abandone, eu escolhi você!

– E quem disse que eu escolhi você? – Theo respondeu, com frieza.

Sam soltou suas mãos, a encarou transtornada ainda por alguns segundos, diminuindo as lágrimas.

– Ok. – Passou afoitamente a mão pelo rosto.

Sam deixou algumas notas em cima do criado mudo, pegou sua bolsa e dirigiu-se a porta.

– No criado mudo tem dinheiro para você pegar um táxi até aquela instituição. Peça para cuidarem desse corte e de seu nariz, senão você vai sangrar até amanhã.

– Farei isso. – Theo respondeu, arrancando o curativo torto acima do olho.

– Fique bem. Adeus. – Sam abriu a porta, com desânimo.

– Fique viva. – Theo falou sorrindo de lado.

Finalmente a porta fechou-se, e Sam desceu o elevador enxugando as lágrimas, que voltaram a cair vigorosamente.

 

Epifania: s.f.. Intuição ou percepção manifestada a partir de algo inesperado; revelação.

Ler capítulo 26

Facebook

comentários

Comments (55)

  1. Ana Sofia Gomes

    Cristiane Schwinden nãoooooooo…..fiquei muito feliz! Surpreendente, como sempre. Obrigada!

    Reply
  2. Cristiane Schwinden - o Blog

    Prepare-se, porque Sam vai ganhar e perder muitos pontos ainda, espero que termine no positivo.
    Desde o início que ambas estão na iminência de partir para a terra do pé junto, é uma (ou duas) possibilidade.
    Você é a primeira pessoa a mencionar aquela cena inicial do 1º capítulo, já que tocou no assunto, vou provocar um pouquinho: quem está narrando aquilo?
    Eu gosto das suas impressões e suposições, são sempre bem coerentes.
    Obrigada 😉

    Reply
  3. Cristiane Schwinden

    Nem deu tempo de sentir saudade né? O reencontro mais rápido já descrito por mim! rs
    Vocês sentirão ainda raiva de Mike por muito tempo…
    Ah, é mais ou menos perto daqui então, moro em Salvador. Mas nunca estive na sua cidade, é perto de Simões Filho? Lá eu já fui.
    Beijos, bom findi!

    Reply
  4. Cristiane Schwinden

    E então, o vermelho assustou?

    Reply
  5. Cristiane Schwinden

    Decepção é um sentimento péssimo, né? E não há nada que possa ser feito, apenas torcer para Sam reconquistar a confiança de Theo.

    Reply
  6. Cristiane Schwinden

    Vocês estão muito ansiosas, vamos ter paciência com as meninas… rs

    Reply
  7. Ana Bela Francez

    Uma pessoa prepara-se para ver um doido bater numa garota cega indefesa, mas depara-se com uma tensa conversa e decisão inesperada. Acho que ninguém imaginou a Sam tomando as rédeas da sua vida- ou talvez perdê-las- pois com o Mike, nunca se sabe.
    Mas confesso que quando comecei a ler, esperei pelo momento em que a Sam ia levar do noivo, porém ele em vez disso foi para a tadinha da Theo. Só que isso não me surpreende ele tem o típico perfil de covardes que maltratam as mulheres.

    Anda chocada com a decisão da Sam (que me ouviu e reagiu) e ansiosa pelas duas. A Theo ainda é a incógnita e pena que o Theo não fez o que queria ahah espancar o senhor major.

    E tenho a dizer-te que fiquei horrorizada ao descobrir que o desprezível Mike é o Channing Tatum… E já não consigo dizer mais nada…

    Reply
    1. Schwinden (Post author)

      Sei que as vezes surpreendo vocês de forma negativa, as vezes de forma positiva também, mas acho que é isso que mantém a atenção e vontade de continuar lendo, acertei? Não deixar previsível. Pelo menos tenho me esforçado para isso 😉
      Não “deixei” Mike bater em Sam porque eu queria que vocês percebessem que Mike batia em Sam no mesmo momento em que Theo percebesse.
      Sei que vocês estavam torcendo para Mike apanhar ou se dar mal, mas nem sempre o vilão se ferra, ele ainda tem muito trabalho na fase 2.
      Pq chocou-se ao saber do Channing Tatum? Pq ele tem cara de bom moço? rs
      Beijos!

      Reply
  8. Maria Clara Batista

    Sam está começando a entrar nos eixos. Nesse capítulo ela ganhou uns pontinhos comigo, mas precisa melhorar ainda mais, até compesar os 50 pontos negativos. Devo admitir que ela foi bastante corajosa (despamonhor) ao contar toda a verdade, principalmente em confessar seu amor por Theo. Aparentemente Mike saiu de cena, mas antes disso, plantou a semente da discórdia, aff. É de se lamentar a recusa de Theo, mas de certa forma é coerente, ela foi reiteradamente maltratada e se decepcionou bastante com o comportamento omisso da Sam. Theo está magoada e Sam não sabe lidar com isso. Os sentimentos entre elas é uma incógnita, não sabem o que uma sente pela outra e nem tentam conversar claramente. E tudo vira uma confusão. Estou preocupada com a vida da Theo, estou achado que vc Cris, está querendo manda-la para a terra do pé junto. Acho que está se aproximando da 1ª cena do 1° capítulo, em que Sam está aflita por alguém que está em risco de morte, esse alguém temo que seja a Theo. Mas como sou otimista a seu respeito, não acredito que vc vai matar minha protagonista preferida definitivamente. Acho que de alguma forma a Theo vai se ferir e vão transforma-la em um cyborg tbm, porém como ela está sempre machucada, vai está mais parecida com uma versão feminina de frankenstein.

    Reply
  9. Lilic

    É impressão minha ou esse Theo 2 está seguindo elas? Ele se materializou do nada nesse hotel também? Não pode ser só coincidência… Ou talvez ele esteja seguindo o Mike? A primeira aparição dos dois ocorreu no mesmo dia… Será que nesse mato tem cachorro?

    Reply
    1. Lilic

      De certa forma eu concordo com Theo sobre não ir com Sam agora. Ela precisa aprender a ser uma pessoa inteira primeiro.

      Por outro lado, eu não acho uma boa ideia Theo voltar pra casa sozinha. Elias (ou seus capangas) provavelmente estará esperando que ela faça justamente isso. Além disso, não sabemos que condições a tornaram alvo dessas pessoas… Foi por causa de seu envolvimento com a revolução? Foi apenas aleatório? Foi culpa de uma pessoa? (Desconfio até da Letícia)

      E Sam andando sozinha por aí… Espero que o envolvimento dela com Theo não tenha a tornado alvo de Elias também. o.O

      E esse exército hein? Eles não deixariam Sam se safar com as informações que tem sobre o programa secreto dos borgs… Então por que ainda não deram um sumiço nela? Será que a estão usando como isca pra pegar um peixe maior? Talvez o beta-E ou a galera que contratou Sam (já que eles tb têm a tecnologia do coração artificial) Hummm… Mas talvez eles apenas não podem disponibilizar os recursos para uma missão como esta ou não queiram se arriscar enviando uma equipe para o território “inimigo”.
      Acho que só saberemos na parte 2, né? Oh ansiedade =(

      Reply
      1. Schwinden (Post author)

        Vocês andam muito desconfiadas, sobrou até para a Letícia.
        Bom, ambas são alvos de algumas coisas, várias coisas e pessoas, para falar a verdade. Mas a montagem do quebra cabeças é por conta de vocês.
        Sua pergunta sobre a perseguição do exército por Sam será respondida nos próximos capítulos.
        Eu gosto das suas perguntas, me fazem pensar mais a fundo em coisas que pensei de forma superficial.
        E todas estas perguntas serão respondidas ainda na parte 1.
        A parte 2 será bem diferente da 1.
        Beijos, bom findi!

        Reply
    2. Schwinden (Post author)

      Posso apenas dizer que esse mato não está vazio, mas não posso informar qual animal está dentro dele.

      Reply
  10. ada

    imaginei mil coisas menos o que aconteceu…rsrsrsrs por que será que estou imaginando uma gotinha de veneno no sorriso da Cristiane ao final desse cap? de qualquer maneira vou continuar imaginando e acho que a Sam não vai desistir levar a Theo com ela, nem que seja a força, afinal ela precisa levar um gelo da Theo e distancia nem tem muita graça….rsrsrs

    Reply
    1. Schwinden (Post author)

      Acertou em cheio, hein? Sam fez sua última tentativa desesperada e deu certo.
      Concordo, manter elas distantes não teria tanta graça.
      Beijos!

      Reply
  11. July

    Entendo todo o processo da Theo, ela está cega e sozinha. Ter alguém em quem confiar não é fácil e como ela também não tinha escolha a Sam da maneira dela e do jeito que ela podia se prestou a isso. Daí passou para outro tipo de sentimento, porém aquela confiança foi realmente abalada com essa falta de estrutura que a Sam tem, mas acho que ela vai conseguir desconstruir na mente dela o que foi construido durante a vida toda, o que é bastante difícil. Acho que qq um ficaria com pé atrás. Sobre a Theo sabemos muito pouco sobre quem ela é. Vamos ver quanto tempo elas vão conseguir ficar separadas depois de criar esse vínculo. Espero que seja bem rápida a separação..

    Reply
    1. Schwinden (Post author)

      Oie July!
      Ah sim, com certeza esse comportamento nos últimos dias deixou Theo ainda mais receosa, mas Sam é a única pessoa com quem ela pode contar no momento, então… é o que tem pra hj. rs
      Prometo que até o final saberemos (quase) tudo sobre Theo. 😉
      Beijos e obrigada!

      Reply
  12. Renata Hupsel

    Acho que a Sam precisa desse tempo sozinha, precisa colocar os pensamentos em ordem. A Sam é uma vitima de sua criação. Só espero que o reencontro delas seja rapido.
    Fiquei com uma tremenda raiva do Mike, ele tem que tomar uma surra, coloca alguem na historia para baixar a porrada nele. rsrsrs
    Moro na região metropoitana de salvador.

    Um abraço

    Reply
  13. Mayza

    Nos capítulos anteriores eu peguei uma birra terrível de Sam. Não pelo fato de negar Theo diante de Mike, mas pela apatia em relação à forma como o noivo tratava a garota, que independente do que aconteceu entre as duas sempre foi leal a ela. Descobri nesse último que o problema não era ingratidão e sim medo, já devia ter imaginado que um troglodita como aquele teria esse tipo de hábito.
    Não condeno a atitude de Theo, aguentou todas as humilhações e pra completar levou uma bela de uma surra, quem não explodiria? Perdeu a confiança na outra e da pior maneira descobriu que aquela menina que ela pensou conhecer era bem diferente, ainda que tenha sofrido algumas mudanças, bem lá no fundo permanecia o ranço da sociedade e doutrina na qual foi moldada. Além do mais Sam não disse o que ela precisava ouvir, aquele não me abandone soou como “agora que meu noivo se foi, preciso de alguém para me fazer companhia”, mas acho que no fim das contas Theo acaba voltando atrás na decisão de ir embora e continua ao lado de Sam, o amor r a lealdade vão falar mais alto que o orgulho.

    Reply
    1. Schwinden (Post author)

      Acho que a reação de quem leu foi a mesma de Theo, tipo “claro que Mike batia em Sam, como não percebi isso antes?”, não foi?
      Theo está mais magoada do que parece, apanhar de Mike foi uma grande decepção, em breve saberemos por que.
      Theo conheceu outro lado de Sam, mas ainda não sabe qual a verdadeira, se aquela que esteve com ela foi farsa ou sua essência real.
      Exato, Sam não falou as palavras certas, soou como “não quero ficar sozinha, já que Mike se foi”, Theo esperava ouvir outras coisas.
      Bom, vamos ver os próximos passos dela. 😉
      Brigadão pelos comentários, bom findi!

      Reply
  14. Kite

    Gente… Deixa eu organizar meus pensamentos aqui.
    Gostei muito da atitude da Theo resolver não ir com Sam de qualquer jeito e te digo até o motivo pelo qual acho que ela não foi, essa atitude da muleta emocional que a Sam teve, se ela tivesse dito “eu quero você ao meu lado” ao invés de “eu preciso” penso que a Theo até consideraria.

    Sam precisa se encontrar, precisa desconstruir esses conceitos e valores que sufocam a si mesma, quase sempre, pra não dizer sempre, isso é um processo interno e um pouco solitário, até porque quando não é, alguém pode acabar magoado(a).

    Tenho uma opinião tão difícil sobre pessoas que sofrem agressão e continuam na relação doentia que prefiro nem opinar sobre isso, acho que sou um pouco radical nessa questão. Complicado falar sobre isso, porque tenho consciência que é sempre necessário analisar o quadro mais amplo, julgar não é legal, mas…

    Enfim, estou com dó de Sam, de verdade, ela vai passar por muita coisa ainda, estou torcendo pra que ela sobreviva para viver um pouco, mas vamos ver, não estou otimista…Rsrs

    Olha só, Theo é uma pessoa bem evoluída e tudo (ainda não gostaria que ela fosse alienígena, mas tá bom, tá bom) só que penso que ela pode gostar de Sam, genuinamente se apaixonar ou ter se apaixonado em algum momento, mas os motivos dela não são só esses, bem como acho que os de Theo2 também não são simplesmente esse jeito solícito de ser, pra mim os dois de alguma forma devem ter razões, talvez nobres, ligadas à causa rebelde, isso contando que Theo2 não seja maléfico.

    Esse comentário já está de bom tamanho…rs
    Mais tarde eu comento o restante 🙂

    Reply
    1. Schwinden (Post author)

      Reply
      1. Kite

        Hauhauahauahahauhaua
        Fui passar os olhos no blog durante o expediente.
        Não faço mais isso!
        Engraçadinha…rsrs 😛

        Reply
        1. Lilic

          Falando em signos, estamos sob o signo de touro né? E você é taurina, né Gio? Então, feliz aniversário moça! Não sei se estou atrasada ou adiantada, mas enfim… Felicidades!! ^_^

          Ah, e seja bem vinda de volta também!!

          Bjs

          Reply
          1. Kite

            Oh obrigada Marília!
            Um pouquinho adiantado, mas felicitações são sempre bem vindas…hehe
            Faço níver no dia mais bonito de maio, Star Wars Day “May the 4th be with you” 😀

            Reply
            1. Lilic

              Ai Gio, que nerdice!!
              Kkkkkk Adorei!!! “May the 4th be with you”
              Vc arrancou boas risadas aqui…
              Bjs

              Reply
              1. Kite

                A nerdice também está em você Marília, não se engane…rsrs Do contrário você não teria achado graça 😉

                Vamos procurar alguma coisa legal pro seu dia também, mas legal assim como o meu é difícil…rs 😛

                A propósito, qual seu dia? Só sei que você é do segundo decanato de Sagitário.
                Bjos

                Reply
                1. Lilic

                  Eu não me engano, abraço minha nerdice com carinho! xD rsrsrs…

                  AH, o meu dia não é legal assim não… Sou do dia 2. No máximo, quem conhece de celebridades comenta “Ah, o dia da Britney Spears” ¬¬

                  Reply
                  1. Schwinden (Post author)

                    2 de dezembro?
                    It’s Britney bitch!
                    Nossa, fui ver a data de nascimento dela, Britt tem minha idade.
                    Eu nasci no dia do Junior Lima, olha que merda.

                    Reply
                    1. Kite

                      Olha só, dia 02 de dezembro pelo que vi, é dia do Samba. Isso é simpático.

                      Veja pelo lado bom Cris, você pode inaugurar uma data, as pessoas falarem “nasci no mesmo dia que a escritora de 2121”.

                    2. Schwinden (Post author)

                      Se for assim prefiro nascer dia 13 de julho, no dia do rock.
                      hauhauhauha nossa, quanta pretensão minha, mas adorei a ideia ahuahuahuah Imagina aquelas revistas com os famosos que aniversariam na semana, tem lá dia 11/04: Junior Lima (músico) e Cristiane Schwinden (escritora)

                    3. Kite

                      Que nada, sempre dizem pra gente mirar a lua pra acertar a lâmpada da rua, esse é o espírito…rsrs
                      Mais legal que isso de revistas de famosos, será quando as pessoas falarem que a adaptação pro cinema não ficou tão boa quanto seu livro.
                      Vou deixar você trabalhar.
                      Beijos, depois volto ler o capítulo 😀

                  2. Kite

                    Achei algo super legal! E que ainda é relacionado a 2121!

                    O primeiro coração artificial permanente foi transplantado com sucesso em um dentista que viveu 112 dias com ele, foi em 02 de dezembro de 1982. 😀

                    Reply
                    1. Schwinden (Post author)

                      Ah, agora até eu quero fazer aniversário dia 02 de dezembro!

            2. Schwinden (Post author)

              Tive uma overdose de nerdice aqui, não estou em condições de responder.

              Reply
              1. Kite

                É legal né? Também gosto MUITO 😀

                Acho que esse momento pede um capítulo 26, não acham? Hehe

                Reply
                1. Schwinden (Post author)

                  Cara, se você visse a cena que acabei de escrever, nem eu acredito que escrevi sobre isso, um dos maiores tabus sexuais ahuhauahuahua
                  2121 tons de cinza!

                  Reply
                  1. Kite

                    Como é a sensação de ter em suas mãos algo que a gente quer muito? Tipo, os capítulos novos?

                    Fiquei curiosa e olha que nem sou muito. rs

                    Vai publicar né? Não foi só pro seu divertimento, correto?

                    Reply
                    1. Schwinden (Post author)

                      Brincar de Deus com os personagens é divertido, sinto como se tivesse um formigueiro onde eu posso fazer o que quiser com as formigas.
                      Estou na metade do 30, e do 25 até o 30 só escrevi três mortes. A lince e a raposa era mais sangrenta.
                      Sobre a cena que escrevi agora, sim, vou publicar, estará no 30. Antes eu havia perguntado num grupo de escritores no Facebook uma forma não pornográfica de escrever essa cena, e todos me disseram que não tinha como escrever sobre isso sem soar pornográfico. Pois eu consegui. Chupa mundo!

                  2. Lilic

                    Oi Cris! Sério que vc colocou bdsm na história? o.O [de queixo caído] Lembro que uma vez você comentou que não sabia se conseguia escrever cenas de sexo (não lembro as palavras exatas, mas foi algo por aí…acho que foi lá nos primórdios da Lince e a Raposa) hehehe… É bom acompanhar suas ousadias! ^_^

                    Sabe que depois de ler Sunstone eu fiquei imaginando que talvez o Circus fosse um bordel diferente, voltado a um público bem específico, mas em momento algum achei que vc exploraria o bdsm, que colocaria uma cena de fato. Uhuhu.. Curiosa pra ver os 2121 tons de cinza… Que capítulo é esse que vc tá escrevendo? É o 30?

                    Oi Gio! Você é fã da franquia? Concordo com você, o momento Star Wars pede sim o capítulo 26! E muito! Vamos lá Cris, concorde conosco… ;P

                    Reply
                    1. Kite

                      Cris é assim, joga o conflito e vai escrever pra deixar a gente querendo saber as coisas. Hunft

                      Adoro Star Wars, mas quem não gosta né? Não me considero fã, mas comprei o ovo de páscoa que tinha a caneca do Darth Vader.

                    2. Schwinden (Post author)

                      “Não me considero fã, mas comprei o ovo de páscoa que tinha a caneca do Darth Vader.”

                      Sem mais.

                    3. Schwinden (Post author)

                      Não é bem BDSM, é só uma prática que é tabu no sexo. Mas é uma cena pequena, não vai mudar em nada a história, só queria mostrar a evolução do despertar sexual da Sam, todos os degraus que ela nunca pisou.
                      Nossa, que memória, Marília, eu lembro de ter comentado o quanto era difícil escrever cenas de sexo na época da Lince, eu não queria apenas jogar uma cena explícita de sexo lá no meio da história, mas felizmente fui evoluindo, fui removendo a pornografia e dando lugar à subjetividade, me atendo mais às reações e aos sentidos.
                      Bom, o Circus é um bordel comum, mas não está isento de práticas fetichistas (me segurando para não dar spoilers).
                      Eu pretendo escrever um romance com a temática BDSM, não como foco, mas como prática recorrente. Tem grandes chances de que isso aconteça com a adaptação do conto A Aposta.
                      Sim, estou no meio do capítulo 30. Mas não estou mais escrevendo, estou refazendo minunciosamente um cronograma de datas e lugares, porque ALGUÉM que eu conheço encontra meus furos e eu não quero dar furos.
                      O 26 eu vou postar de madrugada.

    2. Schwinden (Post author)

      Ok, eu havia respondido apenas com uma imagem, agora vou responder de verdade.
      Como foi de viagem, moça?
      Sobre sua explicação de Theo ter se recusado seguir com Sam: às vezes você chuta e a bola vai parar fora do estádio, às vezes a bola bate na trave, e às vezes você acerta em cheio. Gol!
      Se quiser opinar sobre as pessoas que sofrem agressão em pvt no Facebook, fique a vontade. Até pq podemos desconstruir preconceitos e conceitos juntas, eu tenho vários para desconstruir.
      Brother, você não faz ideia do que Sam ainda vai passar, ela vai ao inferno.
      Não posso me manifestar sobre suas especulações sobre Theo 1 e 2.

      Reply
  15. Ana Sofia Gomes

    A Sam renascendo das cinzas….apetece-me cantar aleluia….mas estou apavorada com esse vermelho vivo que vem por aí…

    Reply
  16. Divina Maria da Silva

    Eu entendo a Theo porque depois de ouvir tanta besteira da Sam o respeito que ela tinha passou a ser decepção e desprezo. Conheço este sentimento……

    Reply
  17. Te

    Muito triste esse capitulo também confesso que chorei junto com a Sam e acho que a avaliação da Theo dessa vez foi equivocada apesar de tudo a Sam não merecia ficar sozinha em um momento tão crucial na sua jornada pela vida ainda mais chegando no Brasil país onde Theo nasceu e por isso conhece bem diferente da Sam, creio que tem algo mais por trás dessa atitude da misteriosa Theodore que venha o 26

    Reply
    1. Schwinden (Post author)

      Oi Te, eu também fiquei um tanto triste escrevendo esse capítulo, ainda mais com Theo sendo intransigente com Sam, que implorou que continuasse com ela.
      O 26 veio, tem mais uma parte dessa novela 😉
      Beijos!

      Reply
  18. Zo Guizzardi

    A ta, não acho mais que a Sam tem m… na cabeça. Agora foi a Theo que comeu cocô…

    Reply
  19. Preguicella

    Aff, sou uma manteiga derretida!
    No fundo, bem lá no fundo imaginava que Sam não ia se separar de Theo, mas ela não contava com a mágoa que ficou das besteiras que ela deixou e de apoiou o coisa ruim falar! Enfim, Sam se danou, por algum tempo, mas se ferrou! Mas eu quero elas juntas! hahaha

    Reply
    1. Schwinden (Post author)

      Tudo bem, Sam é uma manteiga derretida, confesso que tb sou.
      Vamos ver até quando vai durar a mágoa de Theo. 😉

      Reply
  20. mel

    Agora sim meu coração explodiu de vez. Você gosta de ver a gente se descabelar… Kkkkk…

    Reply
    1. Schwinden (Post author)

      Confesso que são meus momentos preferidos.

      Reply
  21. victoria f

    Meu Deus! Como pode fazer isso conosco!
    Terminar o capítulo dessa forma? Estou agoniada.
    Pobre Sam, ao contrário de mts leitoras, eu consigo entender o lado dela. Tão vítima qnt Théo.

    Ô Sam, vem cá preu te dar um ombro, miga.

    Reply
    1. Schwinden (Post author)

      Oi Victoria!
      É mais divertido quando termina assim, se a Globo faz isso nas novelas, também posso né? rs
      Adoro quando há essa diversidade de sentimentos, alguns odiando os personagens, alguns amando, outros compreendendo, muito bom isso!
      Sam tá na rua da amargura, coitada.

      Reply

Deixe seu comentário