Mesa 27: resenha

2016-06-15 15.57.17

Mesa 27 – Adriana Nicolodi

Cuidado, pode conter spoilers

Por uma destas sortes do destino caiu em minhas mãos um raro exemplar do livro Mesa 27, da autora gaúcha Adriana Nicolodi, já que sua última edição encontra-se esgotada há algum tempo.

Me assustei com o tamanho, 431 páginas, mas ao folhear percebi que era culpa da diagramação, ele não é tão grande assim, ele é do tamanho certo.

Mesa 27 é um livro de leitura rápida e dinâmica, sem esbarrar em expressões complicadas nem parágrafos difíceis, tudo nele é de fácil absorção, um romance incrivelmente leve. Sem perceber, você já está lado a lado com Nina suspirando pela doutora Allegra, torcendo com todas as forças para que a médica retribua um pouco desse sentimento tão intenso que a chef brasileira nutre por ela, uma paixão com pitadas de obsessão, mas bem-intencionada.

Percebe-se que a autora dedicou-se com afinco à criação dessa história, é bem estruturada, houve bastante pesquisa, e nota-se o cuidado com a escrita e escolha das palavras.

Nina é uma jovem chef brasileira morando em Montreal, onde tenta reconstruir sua vida longe da ex-namorada Clara, que a traiu no Brasil. O arco de Clara é deveras interessante, pois ela nos é apresentada como uma megera, mas no decorrer da história enxergamos que ela é gente como a gente, que comete erros, mas sem maldade no coração.

Ajudada em tempo integral por Shelly, Nina inicia seu cerco à doutora Allegra, uma italiana que mora em Toronto, cirurgiã cardíaca das celebridades. Cerco talvez seja uma palavra um tanto exagerada, mas Nina é persistente, e tem uma amiga igualmente dedicada a ajudá-la na missão.

Outro ponto positivo é o jeito sutil e cuidadoso com que a médica nos é apresentada no decorrer da história. Até boa parte do livro a enxergamos como uma mulher inatingível, uma muralha, extremamente bem-sucedida e bem resolvida. Quando Allegra entra na história de forma ativa, aos poucos descobrimos que ela tem as mesmas inseguranças e medos que Nina tem, que nós temos.

Mas nem tudo são flores, e o livro que ao meu ver ia tão bem, tão bem escrito e de leitura gostosa, torna-se fel. Terminei com a sensação de ter passado toda a leitura degustando docinhos de chocolate, e no final mordi um poste de concreto.

Mesa 27 precisa ganhar uma terceira edição logo, é um belo exemplar de literatura lésbica de qualidade, de uma autora competente e que sabe o que está fazendo. Que venha mais livros gostosos da Adriana.

***

Esse livro não está à venda em nenhum lugar no momento, mas você pode concorrê-lo no sorteio do Lettera, dia 02/07. Saiba como concorrer: projetolettera.com.br/viewpage.php?page=promocoes