O Suave (e assustador) Tom do Abismo – Diedra Roiz

2015-09-27 03.47.50

Quando tive finalmente em mãos o novo livro da Diedra Roiz, “O Suave Tom do Abismo”, assim todo negro, inclusive a área externa das páginas, eu já imaginava que algo angustiante e denso estaria ali dentro. Li dois capítulos, no dia seguinte mais dois. Deitei na cama numa tarde fria e chuvosa de sábado, enrolada em cobertores, e resolvi ler mais dois. Li todos.

Quando fechei o livro ia dar 4 da madrugada, então me dei conta o quanto havia me absorvido naquelas 263 páginas claustrofóbicas, ainda impressionada com tanta escuridão que tinha sentido nas últimas horas, naquelas linhas sem sol.

Tentando não dar maiores spoilers, a história se passa numa era de breu total, sem luz alguma, a não ser das velas e lamparinas. Alexandra é uma mulher mortalmente ferida pela vida, uma humilde caçadora reservada e que se dá muito bem na escuridão, se guiando por instintos. Sophia é uma fina dama que sofre um revés trágico às vésperas do casamento arranjado, usando a oportunidade para fugir de sua vida pomposa e medíocre. E ela odeia a escuridão.

Sophia, agora sob a identidade de Alicia, passa a viver com a família de Alexandra, formada por pessoas iletradas e também marcadas pela desgraça e vergonha que Álex representa para eles, apesar de amarem a parente.

Sinceramente, eu não sei o que mais me angustiou. As cenas se desenrolarem quase sempre sob a ausência total de luz, o qual eu morro de medo, ou a vigília constante na vida de Alexandra, para que ela não sucumba a desgraça novamente.

Mas eu sei exatamente o que me fisgou: a dualidade na escrita da Diedra, na maior parte do tempo tão poética e delicada, intercalando com narrativas duras e selvagens. Além de uma crítica social ferrenha, onde talvez mais eu tenha me identificado, na crítica subjetiva à disparidade social e à igreja. A hipocrisia patriarcal e religiosa chega a doer nos ossos. Junte à toda essa castração de liberdade uma tensão sexual proibida permeando todas as páginas, e você tem uma primeira parte de trilogia desesperadamente cativante.

As 4 da madrugada, depois dessa viagem negra, só me restou apagar as luzes e tentar dormir, numa escuridão agora (mais) angustiante.

Não comprou ainda? Pelo amor de Deus, compra logo aqui: www.editoraviraletra.com.br

Como se prevenir de plágios

On-line Piracy Key

É chato, é bem chato quando um autor descobre que sua história está sendo copiada em outro site, sem sua autorização, e muitas vezes trocando nomes de personagens para despistar o plágio ou se adaptar à uma fanfic.

Várias autoras que conheço já passaram por essa situação, algumas até mais de uma vez. Eu tive uma dessas experiências (que eu saiba…), vi uma história se tornando fanfic do Fifth Harmony. Eu não sabia se chorava pelo plágio ou pelo fato de ser uma fanfic do Fifth Harmony, mas superei esse momento triste. Também já vi história minha virar PDF no 4shared, e isso também não é nada legal.

Se você escreve e publica na internet, você está correndo esse risco, não tem como evitar, mas podemos tomar alguns cuidados para evitar prejuízos financeiros (caso você tenha intenção de publicar sua história futuramente).

A resposta seria “não publique na internet”, então? Não, claro que não. Publicar na internet é a melhor forma de ganhar visibilidade e novos leitores, além da possibilidade de formar uma boa rede de contatos. Sem contar o feedback, que é maravilhoso.

Assim que você finalizar sua história, faça o registro de ISBN no site da Biblioteca Nacional (http://www.isbn.bn.br/website/solicitacao-de-numero-isbn), cada registro custa R$ 16,00. Mas para isso você precisa fazer o registro como editor autônomo, que custa R$ 235,00. Você pode também solicitar este serviço a alguém que já tenha registro no site, pagando um pouco mais (geralmente cobram de 40 a 50 reais por obra registrada).

Este registro não garante os direitos autorais da sua obra, até porque você não vai enviar sua história para o site em momento algum, o registro é apenas para o título da obra. Mas num possível processo contra o plagiador, esse registro conta bastante.

Uma forma ainda mais eficaz de provar que o texto é seu, é fazendo o registro/averbação diretamente num posto estadual da biblioteca nacional mais próxima da sua casa. Custa 20 reais por registro, e você precisa enviar o original impresso (seja pessoalmente ou por sedex para a sede no Rio). Esse processo é um tanto burocrático e lento, costuma levar 60 dias para sair o registro. Nesta página tem os endereços dos postos estaduais no Brasil: https://www.bn.br/servico/direitos-autorais/postos-estaduais

Como descobrir o plágio?

Contando com a sorte: se alguma boa alma reconhecer seu texto em outro lugar, e te procurar contando do plágio.

Procurando trechos no Google: Copie e cole algumas frases da sua história no Google, com aspas ao redor, e que seja um trecho onde nenhum nome é citado (porque alguns plagiadores trocam os nomes).

Como agir?

Em primeiro lugar procure o responsável pelo site onde o plágio aconteceu, solicite a exclusão do texto e expulsão do membro que fez a publicação. Eu recomendo também a abordagem ao plagiador, de forma cordial, porém rígida. Solicite a imediata exclusão e avise que se ocorrer novamente você tomará medidas legais.

Foi vítima de plágio?

Não desanime. Eu sei o quanto exige escrever um romance de centenas de páginas, e tudo que abrimos mão para ficar na frente do computador criando histórias, o tempo que poderia ser utilizado para lazer ou estar com entes queridos. Mas é só um pequeno percalço, tome as medidas necessárias e siga escrevendo, vale a pena.

Lettera is real, babe

Lettera Literatura LGBT e inclusivaO Lettera ganhou hoje domínio próprio (mas espero que todos tenham decorado meu sobrenome).

A casa desse meu novo filhote é: www.projetolettera.com.br

O Lettera surgiu para receber as autoras e leitoras do extinto AbcLes, mas aos poucos ganhará novas funcionalidades e seções.

Está lindo, funcional, e bombando. Realmente bombando, a quantidade de visitas tem derrubado o provedor, mas já estou providenciando um provedor mais robusto.

Segundo minha prima Dayani que mora na Itália, se lê “LÊÊÊTTERA”, com sílaba tônica no LE, e com uma prolongadinha. E fazendo aquele gesto italiano com a mãozinha fechada:

1

O gesto com a mãozinha fechada é opcional.

Em tempo: Lettera significa “Carta” e “Letra” em italiano.

Recebi um número grandioso de mensagens de apoio, repletas de carinho e boas vibrações, pretendo responder tudo nos próximos dias. Obrigada, vocês estão sendo uns amores. Gio, obrigada pela tradução.

Gravou o endereço? www.projetolettera.com.br

Não esqueci do bônus que prometi caso minha fanpage alcançasse 250 curtidas (que no momento está com 331), o bônus está na penúltima cena, deve sair até o final de semana.

interesnye_fakty_o_rysi_2

 

 

Lettera

O novo site para postagem de histórias está no ar, não tive tempo de fazer algo mais elaborado porque estou saindo de viagem neste momento, mas segunda-feira eu retorno e trabalharei mais nesse projeto: www.projetolettera.com.br

Fiquem a vontade para postar suas histórias, tudo que for postado estará guardado e seguro, não se perderá.

Sugestões e erros encontrados, podem me mandar que eu vejo tudo na segunda.

Fale Conosco

Histórias sem senha por tempo limitado

Devido ao aumento da procura pelas histórias desse blog, que possuem senha, eu removi a senha de leitura temporariamente, porque irei viajar e não teria como repassar a senha individualmente para quem me solicitar.

Seguem os links:

A Lince e a Raposa.

Amigos de Aluguel.

2121.

Semana que vem as senhas retornam.

Obrigada pelas visitas e recados, realmente não tenho como responder tudo agora, mas semana que vem cuidarei disso.

Bom final de semana!

penha-itaparica

O fim do AbcLes

Hoje o AbcLes fechou suas portas, depois de 7 anos encerrou-se esse lindo e pioneiro projeto idealizado e tocado pela Danieli. Ela terá minha eterna gratidão pela oportunidade e pelas pessoas que pude conhecer através do site.

Quem quiser procurar por suas autoras preferidas, podem usar o antigo grupo AbcLes no Facebook:  www.facebook.com/groups/projeto.lettera

O novo site de literatura lésbica é o Lettera: www.projetolettera.com.br

Para quem chegou aqui porque estava me acompanhando pelo AbcLes, sejam todos bem-vindos.

2121 já foi finalizada aqui no blog, vocês podem ler completa neste link. Lá eu havia acabado de postar o capítulo 21. Aqui já está finalizada a primeira parte, provavelmente ainda esse ano eu retorne com a segunda parte.

Obrigada por todas as leituras e comentários, fiquem à vontade para comentar por aqui também, ou me mandar alguma mensagem pelo fale conosco.

Para ficar por dentro das minhas atualizações, curtam minha página no Facebok: www.facebook.com/schwinden.blog

Volto em breve com o bônus que eu havia prometido caso minha página chegasse a 250 curtidas. Até logo!

update: o novo site de histórias já está no ar: www.projetolettera.com.br

tumblr_mkbiz3Wcmz1qz7t0xo1_500